Quantas chances você tem ?

Antes da leitura, assista o vídeo:
obs.: A música está sem legenda e, caso deseje, leia a letra antes.  ;)

Um dia normal (Be Japy)
Tudo parece bem
Luzes em movimento perfeitas pro trabalho
Os fones de ouvido são como escudos em um silêncio
Como seria se você prestasse atenção?

Oooooo Outra chance de mudar, perdida…
Haverá outras, mas primeiro você deve encontrá-las
Este é o dia, não desvie o olhar
Das rotas da humanidade hoje
Porque esta vida, vida, vida, vida é muito curta para se perder uma chance

Todas as noites assistindo tv
Há uma outra miséria
Apenas as imagens e números que você vê, mas não liga
Como rotina, feche os olhos e vá dormir
Como seria se você prestasse atenção?

Oooooo Outra chance de mudar, perdida…
Haverá outras, mas primeiro você deve encontrá-las
Este é o dia, não desvie o olhar
Das rotas da humanidade hoje
Porque esta vida, vida, vida, vida é muito curta para se perder uma chance

É apenas uma música
As mudanças só começam na sua mente

Oooooo Outra chance de mudar, perdida…
Haverá outras, mas primeiro você deve encontrá-las
Este é o dia, não desvie o olhar
Das rotas da humanidade hoje
Porque esta vida, vida, vida, vida é muito curta para se perder uma chance

***

Em certa madrugada do mês de Janeiro deste ano, uma amiga compartilhou em sua time line, este vídeo que sugeri assistí-lo antes, o que despertou logo minha curiosidade, pelo título que tinha (Another Chance). Assisti e não imaginaria que seria tão tocado na emoção. Refleti muito, pensei em várias situações de minha existência, o quanto a vida me presenteou, o quanto posso contribuir com o mundo, etc. Não consegui dormir, pois precisava pesquisar a autoria do vídeo para então publicá-lo com os devidos créditos aqui no site, e também com a necessidade de escrever algo, de materializar tudo o que sentia no momento, relembrando os tesouros da alma que a Vida me proporcionou até então. Pesquisei, encontrei e escrevi um texto, mas decidi publicá-lo meses depois. Tinha uma viagem marcada e tiraria um tempo para observar-me até que ponto fui de fato mexido, até que ponto as linhas traçadas seriam manifestadas em ações.

Muitas vezes ao lermos um texto, livro, assistirmos um vídeo, derramamos lágrimas, dizendo “que lindo!”, “verdade”, “é isso aí”, etc. Porém, se nada fizermos em termos de ações, que valor terá? A mensagem é linda, mas isso me fez alguém melhor? a resposta é meditação pessoal.

Mas como diz o velho ditado: “água mole em pedra dura, tanto bate até que fura.” Nada na vida se perde quando o movimento que fazemos é para algo enobrecedor.

E falando na “pesquisa”, o que encontrei? um projeto lindo, idealizado por quatro amigos. Eles citam (e eu concordo plenamente) que redes sociais, pelo grande poder de acesso que tem, podem ser excelentes veículos de transmitir coisas boas, benéficas, que nos deixam melhores. E foi quando nasceu o “be japy e.V.”! (lá no site deles e em sua página no facebook tem como conhecer o belo trabalho, sua filosofia e até como tudo começou tem neste vídeo). Eles são da Alemanha e a viagem que fiz foi exatamente para lá mas, infelizmente, ainda não tive a oportunidade de conhecer esse trabalho e seus idealizadores fisicamente, pois tive outros afazeres, mas isso é questão de tempo. De qualquer forma, independente do lugar é fazer a diferença !

heart-583895_1280

Grupos tem vários pelo Brasil e pelo mundo, pessoas existem muitas que praticam ações muito nobres e pra isso não precisa necessariamente estar vinculado à nada, nem religião, basta que o coração comande! Este exemplo escolhi porque mexeu comigo pelo ideal e por utilizarem a Arte, em especial a música,  que tanto tenho apreço, no serviço do bem ( toca violão ? eles ensinam aqui )
Hoje, após alguns meses, noto que realizei certos movimentos que contribuem para meus objetivos existenciais, dentre eles, estar aqui, compartilhando com você, minhas emoções que, organizadas, construíram as seguintes linhas, inspiradas na música “Another Chance”:

Um dia normal

Hoje é um dia, será um dia ou foi um dia normal para você?

Sempre a rotina e o mundo “lá fora” não param. Com sorrisos e lágrimas, vitórias e derrotas

Qual a música que tenho “dançado”? o que tenho “cantado”? se eu pudesse definir, qual seria a melodia da minha vida hoje?

Qual a minha razão de viver? E percebo que o mundo “lá fora” é aqui dentro, dentro de mim mesmo, e que vai refletir ao redor de mim

Você tem a chance, uma ´outra chance para mudar a música’

Mas isso ninguém o fará por você, somente você mesmo

Justificativas? ah, usamos todas! isso você sabe! Mas tem um momento que cansa, a gente cansa de cansar! E suspiramos, ah! como suspiramos

E percebemos que falta algo, um algo mais, é a melodia, a melodia da sua vida, uma nova melodia

Um dia normal…

Fazer diferente, por que não?

Enquanto você está aí, em seu mundo fechado, de dores e alegrias, de anseios e desejos, tem mais “lá fora”. Quebre essa casca, saia de si mesmo, desnude-se!

Tente, tente uma nova melodia

Todas as noites, no recanto do seu lar
Há muita coisa ao seu redor e muitas vezes dentro de você, vamos olhar?

Mostre o caminho para você mesmo!

Alguém também mostrará para você!

E você sempre terá a chance de mostrar o caminho para alguém

Faça, simplesmente, faça

Um dia normal

door-672999_1280 (1)

Mensagem de Natal

para ouvir enquanto lê com os olhos do coração:

Escolhemos esta mensagem, que retrata, a nosso ver, a excelência desta data, em um tempo que, mesmo diante  de guerras, dor, do mal prevalecendo em muitos corações, o planeta muda de certa forma sua vibração. Há aqueles que exortam o pessimismo, justificando sua conduta  como “ver o mundo como ele é e sem hipocrisias”, todavia, nada mais vêem que a treva na qual vivem, muitas vezes sem perceberem-na, assim somos muitos de nós.
Jesus, o divino exemplo, serve a todos, independente de religião, como referencial ímpar de boa conduta moral e humana. Jamais obrigou a quem quer que fosse a segui-Lo, a ser cristão, somente amar, amar-se a si mesmo e por consequência esse amor seria expresso aos outros.
Jesus, o convite, o companheiro, um exemplo de amor , do verdadeiro amor que ainda não conhecemos!
Quem conheceu a Jesus, jamais foi o mesmo, a história está aí para nos mostrar.
Independente do ano, de seus feitos, deixe pra lá, faça hoje, amanhã, depois e depois. Viver o amor é exercitá-lo incansavelmente, até que ele nos transforme sem que o percebamos.
Não esperemos do mundo a paz que precisamos, nem o amor, nem os aplausos, façamos a nossa parte para que, mais fortes, possamos caminhar a dura senda de espinhos e deliciarmo-nos com o perfume das pétalas das rosas de nosso jardim de amor.


Tenha um excelente natal e que ao sintonizar com essa energia cósmica, percebida com mais ostensividade nessa época do ano devido nossa sintonia, possamos recebê-la na intimidade de nossas almas.
Mensagem recebida por inspiração do Espírito Laurence.

São os votos de Tato Cunha, muita paz !

“Diante do bolo iluminado, abraças, feliz,
os entes amados que chegaram de longe…
Ouves a música festiva que passa, de leve,
por moldura de harmonia às telas da natureza…

Entretanto, quando penetrares o templo da oração,
reverenciando o Mestre que dizes amar,
mentaliza o estábulo pobre.
Ignoramos de que estrela estaria chegando o Sublime Renovador, mas todos sabemos em que ponto da Terra começou ele o apostolado divino.

Recorda as mãos fatigadas dos tratadores de animais,
os dedos calosos dos homens do campo,

o carinho das mulheres simples
que lhe ofertaram as primeiras gotas do próprio leite
e o sorriso ingênuo dos meninos descalços
que lhe receberam do olhar a primeira nota de esperança.

Lembra-te do Senhor, renunciando aos caminhos constelados de luz para acolher-se, junto dos corações humildes que o esperavam, dentro da noite, e desce também da própria alegria, para ajudar no vale dos que padecem..

Contemplarás, de alma surpresa, a fila dos que se arrastam, de olhos enceguecidos pela garoa das lágrimas.
Ladeando velhinhos que tossem ao desabrigo, há doentes e mutilados que suspiram pelo lençol de refúgio na terra seca.

Surgem mães infelizes que te mostram filhinhos nus e crianças desajustadas para quem o pão farto nunca chegou.

Trabalhadores cansados falam do abandono e jovens subnutridos se referem ao consolo da morte…

Divide, porem, com eles o tesouro de teu conforto e de tua fé e nos recintos de palha e sombra a que te acolhes,
encontrarás o Cristo no coração, transfigurando-te a vida,
ao mesmo tempo que, nos escaninhos da própria mente,
escutarás, de novo, o cântico do Natal,
como de repetido na pauta dos astros:

- Glória a Deus nas alturas e boa vontade para com os homens!”

psicografado por Francisco Cândido Xavier. Pelo Espírito Meimei.

1419370408828