Eu e o Lenormand, uma relação de ontem, hoje e sempre

Antes de ler, clique aqui para ouvir

Era o ano de 1990, contava com meus 12 anos quando vi a primeira vez o lenormand, nas mãos de um sacerdote que o manipulava com maestria. Ao olhar aquelas figuras, aqueles símbolos, e o como as cartas eram utilizadas, dispostas e tudo aquilo era traduzido em vida,  fiquei fascinado. O tempo passou, situações diversas ocorreram em minha vida e fui percebendo que a paixão pela cartomancia havia nascido naquele instante. Primeiramente com as cartas tradicionais do baralho francês. Mas foi no ano de 1996, que adquiri meu primeiro lenormand, na cidade de Manaus, comprado na rua da instalação, em um extinta casa de artigos religiosos.  Lembro daquele instante em que,  ansioso do outro lado do balcão (o lado do cliente), acompanhei com os olhos fixos as mãos da vendedora pegando aquela caixinha vermelha e entregando-a para mim. Abri a caixinha e tirei as cartas, tocando uma a uma com a sensação de tocar em algo sagrado ( e de fato o é), em um tesouro que acabara de ganhar. Depois percebi que junto dele acompanhava um livreto, o qual tomei como referência para meus estudos e práticas. Nascia naquele instante uma história de amor, um caminho que jamais imaginaria em tempo algum.

1435718764821

Não tive professores, instrutores, não fiz cursos. Era muito jovem e outras necessidades, escolares e familiares cobravam maior atenção, mas sentia-me orgulhoso em perceber que um cartomante começava ali seus passos. Passei alguns anos utilizando-o como conselheiro e consultor, para responder-me a questões de cunho pessoal e familiar. Comecei a jogar para meus familiares próximos e nesse ínterim, sentia necessidade em aprender mais, porém sem avistar possibilidades de estudos com outras pessoas. Foi então que psiquicamente corações amigos, Espiritos afins e simpáticos, apresentaram-se e passaram a me inspirar, ensinar, aconselhar, orientar no processo de jogar aquelas cartas, fiz então meus primeiros amigos cartomantes.

1435719314392

O Lenormand tornou-se instrumento de grande aprendizado sobre mim mesmo, ao ter de encarar, durante os exercícios de leitura que realizava sozinho, situações que se apresentavam desafiadoras a serem vividas e outras banidas do meu eu interno, algumas de alegria e outras que iriam promover dores profundas. Ah! Quantos sorrisos, quantas lágrimas que tingiram de experiência cada carta.

1435548690818

 

O cartomante lê como em livros dispostos em uma grande biblioteca  que, abertos, revelam vivências de alegrias sublimes e dores profundas, realizações, decepções, felicidade, desdita, coragem, medo, conhecimento,  vida e morte mas, acima de tudo, ESPERANÇA ! Ao receber conselhos e orientações de nosso inconsciente profundo e dos benfeitores que inspiram energeticamente cada lâmina e que se manifestam nas cartas exatas, nos símbolos, que caem nas posições certas e relacionadas umas com as outras com absoluta perfeição. Como se alguém estivesse arrumado tudo e dito: aí está você, sua vida seus caminhos, vai e age ! E esse “alguém” é o próprio universo, a própria energia cósmica que nos convida dia e noite à um novo amanhecer, ao conhecimento de nós mesmos. Quantos amigos, quantos corações que tive a honra de acessar  através das 36 cartas e que se apresentaram à mim como estes livros, verdadeiras obras e lições de vida. Quantas mãos, quantas histórias, quantas vidas !

1435720988745

Dez de dezembro de 2012 chego à cidade do Rio de Janeiro, berço de uma nova fase cartomântica em minha vida, encontrando seres que senti uma irresistível afinidade e carinho. Amigos muito queridos hoje a meu coração, encontrei um grande amor e, a cada dia que passa, encontro a mim mesmo. O horizonte se amplia e ainda tem muito a ser vivido, muitos desafios, muito a aprender. E conhecendo-me, encontro meus medos, aceito minha sombra, minha dor e me liberto, em um processo que leva tempo mas proporcionador de paz. Conhecendo-me encontro a mim mesmo, muitas vezes deixado lá atrás, naquela criança que sempre fui e, por muitos quadros pintados no caminho, turvou-se, enrijeceu-se, mas hoje essa criança torna a brincar com a cores, e nasce e renasce.

É Lenormand, você me ensina e muito.

Amo ser cartomante, amo a oportunidade de viver meu dia a dia com este baralho. Na oportunidade escrevo também meu amor pelo tarô que não foge à essa realidade em minha vida.

Acredito que o autoconhecimento é a única chave real para sermos melhores e felizes e, na minha religiosidade, encontrar à Deus, Olodumaré, a Deusa, enfim, à Consciência que tudo criou e esse encontro, ainda que aos poucos, nos faz brilhar nos momentos de alegria e fortalece-nos nos desafiadores testemunhos da Vida.

Obrigado Lenormand, gratidão à você, aos ancestrais  e ao universo que se amplia cada dia mais.

20140811_101521

 

 

2 Comentários para: “Eu e o Lenormand, uma relação de ontem, hoje e sempre

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>